09/01/2012

Depois dos quinze



Sempre quis chegar nessa idade, e quando a gente passa dela, como dizia todas as minhas primas: ''É só um pulo para os 18''. E aqui estou eu, presenciando e comprovando o verdadeiro sentido dessa frase. Depois dos 15, a gente começa a querer sair pra todos os lugares, começa a curtir mais, sair para as baladas, festinhas de debutantes, viajar pro exterior. A gente começa a se interessar mais pelos meninos, e começa a sentir necessidade de ter alguém do nosso lado. Os anos, passam, chegando aos 16, você já vai querer ir pros barzinhos, vai querer sair de noite pra onde o pessoal está reunido, vai querer sair caminhando com a galera na praia de madrugada, tomar café por aí depois de uma festa. Vai querer se livrar da titia, e da mamãe que vive no seu pé. Vai topar passar séculos na casa de uma amiga, vai até pensar em sair escondido de casa, porque oportunidades não faltaram, cabe a você, decidir ser uma boa filha ou uma garota rebelde que quer curtir a night. Você vai querer ter um namorado, vai sofrer na mão de um homem, vai botar ele na mão depois. Vai mudar a vida de alguém, vai aprender com os erros alheios. Vai chorar, sorrir, pular. Vai lembrar das histórias infantis, vai passar a madrugada falando dos exs, e quem sabe assim, conseguir até um atual. Vai sair pra festa, ficar com alguém, e se apaixonar. Vão pedir teu telefone, ou não vão pedir e você vai ficar louca porque vai se tocar que ele só queria ficar com você uma vez. Vai sentir ciúmes pelo menos alguma vez, (ou várias). Vai passar a noite xingando o menino, pra no outro dia, amá-lo ainda mais. Vai se apaixonar por alguém que mora longe e sonhar quem um dia vocês vão se encontrar, aqui ou em outro país. Vai pensar em casamento, filhos e a casa que vai ter quando crescer, as viagens e todos os detalhes. Vai ver o irmão da sua amiga que viu quando ainda estava na barriga e pensar o quanto está ficando velha. Vai ter uma crise existencial, vai desistir de tudo, quebrar a cara e começar novamente. Vai dizer que nunca mais fará aquilo e depois fazer tudo de novo. Vai aprender muita coisa. Vai dizer que vai contar aquilo pros seus netos. Vai querer saber quem era aquela pessoa que está com você nas fotos de infância, vai procurar seus velhos amigos nas redes sociais e perceber que estão super diferentes. Vai ter decepções, passar a noite chorando, e acordar consolada. Vai pensar em estratégias de conseguir o que quer, vai fazer ciúmes à alguém de propósito e ter briguinhas bestas. Vai se desentender com alguém que gosta muito, vai passar madrugadas consolando a amiga e dizendo pra pessoas mudarem suas atitudes, mesmo que pouco adiante. Vai se importar com quem pouco liga pra você, e ter ciúmes de alguma biscate que anda vagando por aí. Vai dormir em qualquer canto. Se apaixonar por quem não deve, conversar com quem não deve. Vai conhecer gente que vai ficar pra vida toda, passar por experiências únicas, vai querer dirigir, e querer que o tempo pare nessa idade.Vai acreditar em horas iguais. Vai curtir, se divertir, ser feliz. Enquanto tem tanta gente por aí estragando a juventude com atitudes idiotas, tem gente que não sabe o que outras enfrentam pra conseguir viver pelo menos até uma idade satisfatória. Tem gente que quer acabar a vida tão cedo, antecipando as coisas, fazendo besteira. Pra quê? Pra um dia acordar e perceber a bobagem que está fazendo, o tempo perdido da melhor idade da vida? Pra quê viver a vida caminhando em cima de cinzas? Tudo bem que as vezes não temos escolhas, mas ainda temos a vida pela frente. Por mais que as coisas sejam difíceis, porque também é a época que a gente encontra os impasses e vai descobrindo realmente como é o mundo, é a parte da vida que a gente tem que saber viver com responsabilidade e ter fé nas coisas, por mais que sejam difíceis. É a idade que mais vale à pena viver. O que resta à nós é arrumar a vida no tempo que nos resta, o mundo imenso ainda pouco desvendado, pros nossos nem 18, e tão poucos, anos.

Nenhum comentário:

COMENTE AQUI!

O que achou do post?

GAROTA DA BOSSA
ALL RIGHTS RESERVED 2014 ©
feito por Madu Negrini