06/05/2012

Minha pequena


Você que me ensinou a necessidade de se dividir, de multiplicar. Com você, eu dividi mamãe, papai, meu batom preferido, as minhas bolsas e até meus saltos. Com você, eu aprendi a multiplicar sorrisos, dividir tristezas e aproveitar o que de mais belo tem nesse laço que se formou desde a barriga, e de lá, até onde nem se possa imaginar. Foi você que fez eu morrer de chorar quando vi suas primeiras reações, depois de longos anos sendo filha única. Você, que com esse seu sorriso me faz ceder a todas as suas vontades, que me lembra das coisas e me protege, mesmo sendo a irmã mais nova. Você se tornou uma das coisas mais preciosas que eu tenho, e te peço desculpas se na rotina incessante da vida, eu não pude demonstrar todo esse meu afeto. É de você que eu adoro gravar vídeos, e também, de dançar junto. Te ensino musicas que gosto - inclusive, em inglês- e você me ensina as cantigas que aprende com a tia Verinha na escola. Eu amo te fotografar. Você tem o mesmo medo meu de borboleta e o mesmo cabelo enrroladinho, de quando pequena. Nas fotos, copia, idênticas, ao meu ver ao menos. Te conheço muito bem, a sua vergonha bobinha de quando vêm alguém de fora fazer visita, e o seu olhar de aprovação ou o contrário. Você, que gosta de me chamar pra brincar de boneca, que ama bolsas, usa batom, pulseiras de adulto e adora se sentir mulher, usando os meus saltos, dizendo que já é ''gandi''. Gosta de usar meus perfumes e brincar com meus ursinhos - que aliás, já lhe cedi quase todos. Mas me rendo pra você, te dou tudo que tenho e te prometo mil e uma coisa que eu farei de tudo pra cumprí-las, minha irmãzinha. Você, que tardou 14 anos pra chegar, mas veio, leviana, fazer-me mergulhar na benevolência de uma cumplicidade, agora vivida. Eu lembro do dia em que você me viu chorando e ofereceu suas perninhas pra apoiar minha cabeça, me fez carinho, e mesmo sem entender os meus medos, me confortou. Você tem também uns ataques de euforia, mas eu te amo mesmo assim, aliás, eu amo tudo em você, inclusive a sua bundinha de bebê gordinha que você sempre faz bico e cara feia quando declamo meu amor por ela. Mas quanto amor sinto por você minha pequena. E eu quero te ver crescer com saúde, é por isso que insisto todos os dias no seu almoço saudável e não nas comidas típicas de fest food que você adora. Pinto e trepinto a suas unhas, quantas vezes você quiser, e quero que esse arco-íris de cores que veio pra contemplar minha vida sempre esteja presente. Aliás, ja desisti de muito intercâmbio ou afins, pela falta que ia sentir de você, de perder essa fase linda da infância, essa experiência de test drive pra vida materna daqui a muitos anos, mas que já é válida. A melhor coisa do mundo é chegar em casa e receber um abraço seu, um afeto exarcebado e seu ciuminho de estufar o peito e dizer '' Ela é minha irmã, e não tua.'' Aliás, somos ai dui irmãnzim, como você me fala e me enche de orgulhoso, com certeza, a melhor irmã do mundo.

2 comentários:

  1. Anônimo6.5.12

    muito lindo

    (:

    ResponderExcluir
  2. vontade de ter uma irmã agora hahaha lindo =)

    ResponderExcluir

O que achou do post?

GAROTA DA BOSSA
ALL RIGHTS RESERVED 2014 ©
feito por Madu Negrini